« »
Cultura brasileira: discos, shows, gestão de projetos, assessoria em produção fonográfica
Prêmios
Parceiros
Siga Viola Urbana também nas redes sociais:
Untitled Document
Pesquisa
Clique nas imagens para amplia-las

"Pesquisa Viola Urbana: A influência da viola na música brasileira"

(Texto: João Araújo / Ilustrações: Marcelo Bicalho).

Trabalho de preservação músico-cultural mantido desde 2004. A Pesquisa nortea e justifica o repertório dos registros fonográficos: 04 CDs (2005 / 2008 / 2015 - cantado e instrumental) e dois DVDs (2010 / 2015).

Por segmentos, procura mostrar a importância que o instrumento tem para a nossa cultura, desde o inicio da colonização até os dias atuais.

CONFIRA PELA WEB OS CONTEÚDOS PESQUISA VIOLA URBANA:

Rádio Sudeste - do amigo Denil Nogueira - diariamente às 12h15 e 18h30 - www.radiosudeste.com.br

Rádio Viola Viva - do amigo Andre Viola - de segunda a sexta, 7h00 e 14h00 - www.violaviva.com.br

RÁDIA - do amigo Luiz Fernando Mendonça Fassheber - terças e quintas - 19h00 - www.radia.radio12345.com

Amigos de várias partes do Brasil ajudam a corrigir e/ou complementar os textos:

SEJA TAMBÉM MAIS UM A COLABORAR, ENVIANDO SEU COMENTÁRIO!


Viola na Internet

A viola não poderia escapar da grande onda que invadiu a vida das pessoas desde os anos 80, trazendo grandes mudanças. Com as facilidades da rede mundial de computadores, característica urbana que se espalha pelo planeta cada dia mais, a viola consegue significativa divulgação e evolução, assim como toda a arte alternativa, de maneira geral – além de praticamente todas as atividades comerciais.

Hoje é possível retransmitir informações, fotos, vídeos e até músicas completas em questão de segundos. Também é possível descobrir e adquirir trabalhos fonográficos de qualquer parte do mundo, independentemente do que toca ou não nas estações de rádio. As próprias estações estão na rede, além de uma infinidade de outras opções de rádios virtuais, com a mais variada possibilidade de repertórios.

Os violeiros e amantes de viola atuais trocam informações, fazem músicas em parceria, vendem shows e produtos, aprendem novos toques, proseiam, enfim... Quase tudo é possível, sem sofrer tanto as antigas barreiras das distâncias. Apesar da grande profusão de informações desencontradas dos primeiros anos de Internet (estudiosos afirmam uma tendência de consiga estabilizar, com o passar do tempo), o certo é que a cultura mundial está mudando – e a cultura da viola, entre outras, se fortalece cada vez mais com isso.

Já se tornou comum, hoje em dia, compor músicas “pela Internet”, ou seja: um compositor envia uma letra e outro cria a melodia (ou vice-versa) em outra parte qualquer do planeta... Ela pode ser gravada e reenviada para re-avaliação inúmeras vezes, até atingir a forma aprovada por seus autores.

Essa, também, pode ser considerada uma das mais "urbanas" entre as características da nova viola, embora, a cada dia, mais computadores vão chegando também ao interior, semelhante ao que já aconteceu antes com relação ao rádio e à televisão.

Tratados várias vezes, na língua da viola, sob a alcunha de “sítios”, destacando-se entre já inúmeros sites dedicados à viola e às suas coisas, a novidade das redes sociais chega em 2009 com “Violeiros do Brasil - NING”, coordenada pelo violeiro mineiro Bilora e ainda pelo Festival “Voa Viola”, que traz na retaguarda os nomes dos consagrados Paulo Freire e Roberto Corrêa. Neste último site, lançado em 2010, além do citado formato de rede social (que possibilita conversas coletivas e individuais on line), a organização de um festival proposto como um grande mapeamento de violeiros em todo o País, com visualização das músicas inscritas pela Internet e apresentações ao vivo de selecionados em grandes cidades brasileiras. Em 2013, o site do Instituto Brasileiro da Viola Caipira (www.ibvc.org.br) inova pela continuação do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira e pelo acesso fácil aos perfis dos profissionais cadastrados, por atuação, cidade e estado de nascimento e atuação, etc.

Músicas desse segmento: embora não fazendo parte diretamente da Pesquisa Viola Urbana, a faixa “Violando Fronteiras” (João Araújo, Sérgio Penna, Flávio Vezonni, Oswaldo Rios e Margareth Makiolke), que foi tema do movimento homônimo proposto por João Araújo a alguns artistas de outros estados, serve muito bem como exemplo. Como forma de vencer as barreiras de distribuição e divulgação, Araújo convidou em 2007 os grupos Viola Quebrada (PR), Moxuara (ES) e Violeiros Matutos (SP) para lançarem juntos um CD de coletânea de suas obras, com custos, distribuição e lucros divididos igualmente.

A letra da faixa-tema foi elaborada por compositores dos grupos participantes, por computador (via e-mails e/ou programas que viabilizam conversas on line) e o acompanhamento foi mixado em Belo Horizonte com registros gravados com participações de músicos das quatro bandas. Com certeza, sem a Internet, esse tipo de proeza levaria muito mais tempo e ficaria muito mais caro. A faixa está disponível para download gratuito no portal www.violaurbana.com


VIOLAURBANA.COM
SIGA A VIOLA URBANA
CONTATO
Home Downloads
Quem Somos Na mídia
Loja Vídeos
Pesquisa Contato
Projetos Cadeia produtiva da viola brasileira

contato@violaurbana.com

(31) 99952-1197 (horário comercial)