« »
Cultura brasileira: discos, shows, gestão de projetos, assessoria em produção fonográfica
Prêmios
Parceiros
Siga Viola Urbana também nas redes sociais:
Untitled Document
Pesquisa
Clique nas imagens para amplia-las

"Pesquisa Viola Urbana: A influência da viola na música brasileira"

(Texto: João Araújo / Ilustrações: Marcelo Bicalho).

Trabalho de preservação músico-cultural mantido desde 2004. A Pesquisa nortea e justifica o repertório dos registros fonográficos: 04 CDs (2005 / 2008 / 2015 - cantado e instrumental) e dois DVDs (2010 / 2015).

Por segmentos, procura mostrar a importância que o instrumento tem para a nossa cultura, desde o inicio da colonização até os dias atuais.

CONFIRA PELA WEB OS CONTEÚDOS PESQUISA VIOLA URBANA:

Rádio Sudeste - do amigo Denil Nogueira - diariamente às 12h15 e 18h30 - www.radiosudeste.com.br

Rádio Viola Viva - do amigo Andre Viola - de segunda a sexta, 7h00 e 14h00 - www.violaviva.com.br

RÁDIA - do amigo Luiz Fernando Mendonça Fassheber - terças e quintas - 19h00 - www.radia.radio12345.com

Amigos de várias partes do Brasil ajudam a corrigir e/ou complementar os textos:

SEJA TAMBÉM MAIS UM A COLABORAR, ENVIANDO SEU COMENTÁRIO!


Viola Famosa

Diferente da maioria dos segmentos apresentados nessa pesquisa, a viola aqui homenageada é a que conquistou bom espaço na chamada "grande mídia". Com a participação de Almir Sater nas novelas de televisão "Pantanal", "Ana Raio & Zé Trovão" e "Rei do Gado", e com a gravação de "Romaria" (de Renato Teixeira) por Elis Regina, tocada amplamente pelas estações de rádio de todo o Brasil, a viola penetrou em praticamente todos os lares, adquirindo lugar eterno no coração das pessoas.

É de Sater uma declaração que inspirou a criação da marca Pesquisa Viola Urbana: "Não sou caipira, na verdade... não aro terra nem cuido de gado na vida real... mas, se quiserem me chamar assim, tudo bem: é uma grande honra pra mim!". Este mato-grossense, que se espelhou em Tião Carreiro no começo de seu aprendizado musical, é um dos mais importantes exemplos de um jeito de tocar viola “diferente”, passando a representar um fruto “urbano” da viola caipira (por assim dizer), sobretudo na sofisticação de toques de viola de Almir, que atingem reconhecimento internacional.

Exemplos de canções deste segmento: um momento de grande comoção nas apresentações ao vivo, a fusão das canções "Tocando em Frente" (de Almir Sater e Renato Teixeira) com "Romaria" (do mesmo Renato), da maneira como foram registradas no primeiro álbum, é considerada natural, visto que apresentam grande afinidade: ambas têm a "cara" de Renato Teixeira. E o fato de ser mantido, no registro, o vocal duplo (ou seja, masculino e feminino). Desta maneira são homenageados os grandes Almir, Renato e Elis, mas com emoções próprias da versão “Viola Urbana”. No arranjo, enxuto ao máximo, um toque de “roda de viola e violão”, denotando a maneira intimista como são vistas essas belas canções, "campeãs de audiência...".

No segundo álbum foram registradas as famosas: "Trem do Pantanal" (Geraldo Roca e Paulo Jorge Simões), "Chalana" (de Mário Zan e Arlindo Pinto), "Amanheceu, Peguei a Viola" (Renato Teixeira) e "Comitiva Esperança" (de Sater e Paulo Jorge Simões). As duas últimas, ajuntadas no artifício de coletânea normalmente apresentado nesta pesquisa por João Araújo, tiveram versão registrada também no DVD "Pesquisa Viola Urbana".


VIOLAURBANA.COM
SIGA A VIOLA URBANA
CONTATO
Home Downloads
Quem Somos Na mídia
Loja Vídeos
Pesquisa Contato
Projetos Cadeia produtiva da viola brasileira

contato@violaurbana.com

(31) 99952-1197 (horário comercial)