« »
Cultura brasileira: discos, shows, gestão de projetos, assessoria em produção fonográfica
Prêmios
Parceiros
Siga Viola Urbana também nas redes sociais:
Untitled Document
Pesquisa
Clique nas imagens para amplia-las

"Pesquisa Viola Urbana: A influência da viola na música brasileira"

(Texto: João Araújo / Ilustrações: Marcelo Bicalho).

Trabalho de preservação músico-cultural mantido desde 2004. A Pesquisa nortea e justifica o repertório dos registros fonográficos: 04 CDs (2005 / 2008 / 2015 - cantado e instrumental) e dois DVDs (2010 / 2015).

Por segmentos, procura mostrar a importância que o instrumento tem para a nossa cultura, desde o inicio da colonização até os dias atuais.

CONFIRA PELA WEB OS CONTEÚDOS PESQUISA VIOLA URBANA:

Rádio Sudeste - do amigo Denil Nogueira - diariamente às 12h15 e 18h30 - www.radiosudeste.com.br

Rádio Viola Viva - do amigo Andre Viola - de segunda a sexta, 7h00 e 14h00 - www.violaviva.com.br

RÁDIA - do amigo Luiz Fernando Mendonça Fassheber - terças e quintas - 19h00 - www.radia.radio12345.com

Amigos de várias partes do Brasil ajudam a corrigir e/ou complementar os textos:

SEJA TAMBÉM MAIS UM A COLABORAR, ENVIANDO SEU COMENTÁRIO!


Viola dos Encontros

Neste segmento, homenageia-se a grande capacidade que a viola possui de agrupar em volta de si variadas vertentes. No famoso trabalho "O Grande Encontro” (1996), Alceu Valença, Geraldo Azevedo e Elba Ramalho se reúnem para saudar o violeiro Zé Ramalho, amigo e companheiro de todos eles. Zé começara a carreira exatamente como tocador de viola, na banda de Alceu, como se vê no disco "Vivo!" (1976) e em outros trabalhos daquela época. Apesar das naturais variações que muitas carreiras vão mostrando com o passar dos anos, em sua essência Zé Ramalho é outro tocador de viola “diferente”, que lembramos nesta pesquisa.

Outros encontros merecem destaque, como o disco "Ao vivo em Tatuí" (1992), que reúne Renato Teixeira e a dupla Pena Branca & Xavantinho; o encontro, repetido algumas vezes, do próprio Teixeira com Almir Sater - violão com viola que produz muitas canções maravilhosas - e muitos outros. Registramos, em fevereiro de 2015, o maior encontro de violeiros que se tem notícia até o momento, em Uberlândia (MG): "Mil Violas" em homenagem à Pena Branca. O número preciso de violeiros presentes não foi devidamente registrado, mas os organizadores afirmar terem sido mais de 700 violeiros e violeiras, tocando e cantando juntos. Um recorde histórico, sem dúvida.

No desenvolvimento da Pesquisa Viola Urbana também há encontro na participação de vários violeiros urbanos da atualidade (via rede mundial de computadores e também ao vivo, nas apresentações e participações especiais dos trabalhos) ajudando a contar como a viola chegou às cidades. Porque a viola é assim: foi feita para aproximar as pessoas!

Exemplos de canções deste segmento: "Bicho de Sete Cabeças" foi escolhida para o primeiro álbum porque essa bela obra, composta inicialmente pelo violonista Geraldo Azevedo e pelo violeiro Zé Ramalho (a letra de Renato Rocha veio depois...), demonstra quão bem estes dois instrumentos podem se misturar, como se nota em quase todas as faixas dos registros da Pesquisa Viola Urbana.

Já no segundo álbum foi gravada "Sabiá" (de Luiz Gonzaga / Zé Dantas), canção de abertura do álbum “O Grande Encontro”, citado acima, com a inclusão de um arranjo vocal especial, em homenagem aos dançantes xotes nordestinos.

A música “Amizade Sincera” (de Renato Teixeira) merece ainda ser citada, podendo também ser considerada uma síntese da ideia da “viola de encontro” referenciada neste segmento.


VIOLAURBANA.COM
SIGA A VIOLA URBANA
CONTATO
Home Downloads
Quem Somos Na mídia
Loja Vídeos
Pesquisa Contato
Projetos Cadeia produtiva da viola brasileira

contato@violaurbana.com

(31) 99952-1197 (horário comercial)